O amor ao próximo é o fio condutor de nossa conexão com o cosmos. Nossa ruptura com o outro leva-nos à ausência de laços de ternura e de cordialidade, perfazendo o drama de nossa impotência diante dos problemas sociais que tanto carecem de investimentos financeiros quanto (e muito mais) de solidariedade e eliminação da indiferença com que veusalizamos o sofrimento de nossos irmãos excluídos, que no fundo nos revelam a nossa própria face, pois que, segundo o Evangelho, todo ser humano é morada viva de Deus. Ou seja, como filho de Deus, estamos em todos; ao mesmo tempo, que todos estão em nós. O MENINO DOS OLHOS MADUROS é a expressão do tirocínio de Carlos Lúcio Gontijo em relação ao sentimento de que o mundo foi confiado por Deus à nossa capacidade de discernimento, sob a crença de que, dentro do livre-arbítrio, teríamos nas diferenças intelectuais, físicas e biológicas um rico manancial para alicerçar o crescimento da humanidade, que é sinônimo de gente unida e irmanada
A divina realidade matinal do homem foi desvendada pelo filho de Deus, que caminhou com pés humanos e experimentou pensar, agir e amar com o coração de gente em carne e osso. E gente, ensinou-nos Jesus Cristo, é muito mais que matéria, contém um espírito, que independentemente das diferenças ou excepcionalidades do corpo em que habita, voa e quebra feito maré nas praias do Senhor, como se quisesse embalar (ou despertar) a saudade que o mar de sua alma carrega do infinito, que somente pode ser vivenciado, no seio da sociedade mundial, quando os homens dão as mãos uns aos outros, possibilitando-nos assistir, por meio da fraternidade, ao milagre de doarmos passos aos paralíticos, ouvidos aos surdos e visão aos cegos, como acontece em O MENINO DOS OLHOS MADUROS, uma criança deficiente visual, que enxerga através da ausência de preconceito e da luz que a família e os amigos lhe estendem.
Nivaldo Marques Martins (comunicador Visual)

Revisão:
Berenicy Raelmy Silva
Composição:
Conceição Nina de Oliveira
Capa e Ilustração:
Renato Iglesias
Programação Gráfica:
Nivaldo Marques Martins

Gontijo, Carlos Lúcio: O menino dos olhos maduros
Novela e Poesia - 1ª ed. - Belo Horizonte 2002

"Quando o preconceito social não atua como elemento inibidor, os portadores de anomalias mentais, físicas e visuais se sobrepõem às suas limitações pelo esforço persistente do ser humano sedento de vida, trabalho e lazer".
Carlos Lúcio Gontijo